Revista Real Conhecer - ISSN 2763-5473

AVALIAÇÃO DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM COMPATÍVEIS COM DISPOSITIVOS MÓVEIS NO ENSINO DE BIOLOGIA

💢 ARTIGO EM PDF

DOI: https://doi.org/10.5281/zenodo.4676284


Jader Luís da Silveira

Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Alfenas – UNIFAL-MG

Especialização em Gestão de Instituições Federais de Educação Superior na Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG

Fundador e Diretor Geral do Grupo MultiAtual Educacional

luisjader2010@hotmail.com

 

 

 

RESUMO

Os objetos de aprendizagem são recursos digitais utilizados no ensino. Entretanto, esses objetos são pouco aproveitados pelos professores, devido à falta de conhecimento em selecionar e aplicar tais ferramentas. O objetivo desse trabalho é realizar uma comparação e avaliação de objetos que abordam a Citologia em Biologia no ensino médio. Para atingir tal objetivo, serão selecionadas as ferramentas para uma aprendizagem dinâmica. Os resultados mostram que é possível usar um objeto principal e paralelos para atingir o objetivo da aula. Conclui-se que um objeto ou um conjunto, podem ser utilizados para melhor integração do processo de ensino-aprendizagem..

Palavras-chave: Objetos de Aprendizagem. Biologia. Internet. Dispositivos Móveis.

 

ABSTRACT

Learning objects are digital resources used in teaching. However, these objects are little used by teachers, due to the lack of knowledge in selecting and applying such tools. The objective of this work is to carry out a comparison and evaluation of objects that approach Cytology in Biology in high school. To achieve this goal, tools for dynamic learning will be selected. The results show that it is possible to use a main object and parallels to achieve the objective of the class. It is concluded that an object or a set can be used to better integrate the teaching-learning process..

Keywords: Learning Objects. Biology. Internet. Mobile devices.

 

 

1. Introdução

A O objeto de aprendizagem ou objeto educacional é um recurso em áudio, vídeo, imagem, etc com função de complementar o que é ensinado em sala de aula, podendo ser organizado, adaptado e reutilizado de acordo com a proposta em questão (NICOLA, 2010). A utilização dos objetos contribui para a mudança da aprendizagem em Biologia a fim de romper os atuais limites de figuras 2D, passando para figuras e animações 3D, áudios, dentre outros. Muitas vezes, os objetos existem, já estão catalogados com suas funções e instruções de uso, entretanto, o docente não sabe encontrar, selecionar quais objetos usar e o modo de aplicar, dificultando o uso de tais ferramentas.

O objetivo desse trabalho é realizar uma comparação e avaliação de objetos de aprendizagem que abordam a Citologia em Biologia, focando alunos do 1º ano do ensino médio. Para atingir tal objetivo, o autor selecionou as melhores ferramentas que podem melhorar a aprendizagem dos alunos, buscando uma melhor qualidade das aulas de forma a torná-las mais dinâmicas.

Como principal resultado encontrado, verifica-se que o ensino baseado no uso dos objetos educacionais em Citologia torna-se agradável, integrador e efetivo. A aprendizagem é feita de forma lúdica e dinâmica, além de diminuir os custos de laboratórios e utensílios para planejamento de aulas práticas. Também são reduzidos os custos de tempo de planejamento, pois o conteúdo é pré-formatado para o uso, com a possiblidade de adaptação de acordo com os momentos específicos das aulas.

Este trabalho está estruturado em outras 5 seções. Na seção 2 é apresentado o Referencial Teórico. Na seção 3 é apresentada a metodologia utilizada. Na seção 4 é realizada a seleção, avaliação e comparação dos objetos. Na seção 5 são realizadas análises e discussões relacionados aos resultados obtidos. Finalmente na seção 6, apresentam-se as conclusões e as perspectivas da continuidade desse trabalho.

 

 

2. Referencial Teórico

2.1. As Tecnologias da Informação e da Comunicação no Ensino de Biologia

A Biologia é a ciência que estuda a vida em todas as suas formas. A base para estudar a vida é a célula, unidade formadora dos seres vivos. (ALBERTS et al., 2006). Assim, é indispensável para alunos do 1º ano do ensino médio, conhecer a célula, objeto de estudo da Citologia, mesmo com as dificuldades apresentadas devido à complexidade dos termos utilizados e da dificuldade de aplicar tais conhecimentos no cotidiano.

O ensino de Citologia, como aponta Reis et al. (2013), é realizado através da transmissão de conteúdo, sem a intertextualidade, interdisciplinaridade e relação dos problemas com as situações cotidianas, fazendo com que o aluno fique desmotivado e tenha dificuldades de aprendizado. Lima (2009) relata que os alunos aprendem através da decoração dos processos envolvidos e desenhos bidimensionais.

Garcia (2006) menciona que “as tecnologias da informação e da comunicação conduzem a novas formas de atividades mentais, que afetam o modo de agir e de pensar do indivíduo”. Assim, a escola deve ser um espaço social de aprendizagem, aliando as TICs a uma aprendizagem prazerosa, privilegiando todos os sentidos, como som, imagem, movimento, animações (RUPPENTHAL et al., 2011), fazendo com que, os alunos se mostrem mais satisfeitos e o processo de ensino-aprendizagem efetivo.

O uso das tecnologias inovadoras em sala de aula pode garantir a vivência de processos participativos e compartilhamento de ensino em um processo dinâmico. Porém, essa não é a realidade na maioria das escolas (SILVA, 2003), pois há ocasiões que não há computador ou conexão a Internet, ou ainda ambos. Uma solução para esse caso, seria o uso dos dispositivos móveis para suprimir a falta dos equipamentos, possibilitando o desenvolvimento de uma aprendizagem ativa, aberta a sugestões e críticas dos alunos.

Devido ao uso constante de novas tecnologias pelos alunos, inclusive no ambiente escolar, utilizar tais recursos como ferramentas de ensino, torna as aulas mais motivadoras, dinâmicas e proveitosas (BASTOS, 2010), fazendo com que essas tecnologias tornem-se aliadas ao processo de ensino-aprendizagem, além de contribuir para o aprendizado sobre as células.

 

2.2. Objetos de Aprendizagem no Ensino de Citologia em Biologia

Nicola (2010) relata que o objeto de aprendizagem é uma ferramenta que tem a função de ser um complemento ao que é aprendido na sala de aula, podendo ser organizado, adaptado e reutilizado de acordo com a proposta em questão. O uso desses objetos contribui para que a educação formal e a informal sejam unidas, tornando o aprendizado mais produtivo (GOMES, 2014).

O uso dos objetos de aprendizagem ou objetos educacionais nas aulas de Biologia possui grandes benefícios como: motivação pelo conhecimento e aprendizagem, adquiridos de forma lúdica e dinâmica e, diminuição de custos de laboratórios e utensílios para planejamento de aulas práticas. Também se inclui a redução de custos de tempo de planejamento, pois o conteúdo é pré-formatado para o uso (NASCIMENTO, 2016).

Porém, segundo Matta e Ribeiro (2012), muitos professores não tem conhecimento da existência de objetos de aprendizagem gratuitos. Esse fato pode ter relação com a pouca divulgação ou capacitação insuficiente para manusear tais recursos.

 

3. Metodologia

Para consecução do objetivo proposto, este trabalho foi dividido em 5 etapas sequenciais, mostradas na figura 1, denominadas de Escopo do Conhecimento, Identificação e Listagem de Objetos de Aprendizagem, Seleção dos Objetos, Avaliação Comparativa e Análise dos Resultados.

 

Figura 1 - Fluxograma da metodologia de trabalho

Fonte: Autoria própria.

Na primeira etapa, Escopo do Conhecimento, será listado o conteúdo programático tratado em Citologia no 1º ano do ensino médio, bem como destacado figuras e relatado como este conteúdo é ensinado hoje, considerando, pelo menos, três livros utilizados em de escolas públicas como referência.

A segunda etapa, Identificação e Listagem de Objetos de Aprendizagem, consiste em utilizar sites de busca para encontrar os principais objetos de aprendizagem aplicáveis no ensino de Citologia. Para isto, palavras-chave deverão ser definidas a fim de encontra-los. Em seguida, os objetos encontrados terão seus nomes listados. Serão listadas apenas ferramentas que abordem um ou mais tópicos listados na primeira etapa.

            Na terceira etapa, Seleção dos Objetos, será estabelecido um conjunto de critérios para definir quais objetos identificados na segunda etapa serão de fato analisados e comparados.

A quarta etapa, Avaliação Comparativa, serão comparados quais objetos educacionais são mais adequados ao processo de ensino-aprendizagem. Serão comparados quais objetos estão mais voltados ao tema de Citologia e ao nível de ensino que será aplicado.

A quinta etapa, Análise dos Resultados, é representada pela análise da aprendizagem dos alunos, na possibilidade de os objetos de aprendizagem serem utilizados de acordo com a escolha dos critérios descritos na terceira etapa. Também será avaliado quais objetos apresentam maior eficiência e potencial pedagógico.

 

4. Desenvolvimento

            Nessa seção contém a aplicação da metodologia da seção anterior.

 

4.1. Escopo do Conhecimento

Os conteúdos de Citologia na disciplina de Biologia no 1º ano do ensino médio durante todo o ano letivo, segundo o Ministério da Educação (MEC) são apresentados no quadro 1, que por sua vez é comparado com os mesmos conteúdos abordados no Estado de Minas Gerais, segundo os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN+).

 

Quadro 1 - Conteúdo programático tratado em Citologia no 1º ano do ensino médio no Brasil

CONTEÚDO

TÓPICOS (DETALHAMENTO DO CONTEÚDO)

Instrumentos óticos

Estrutura de diferentes seres vivos a organização celular.

Diferentes tipos de células

Organização e o funcionamento de diferentes tipos de células.

Origem única

Características comuns entre os seres vivos

Interior das células

Complexo Golgiense, lisossomos, ribossomos, mitocôndrias. Centríolos, cloroplasto, retículo endoplasmático liso e rugoso, Carioteca, Nucleoplasma, cromatina e Nucléolo.

Funções vitais básicas e seus processos relacionados

Membrana celular. Processos de obtenção de energia pelos sistemas vivos – fotossíntese, respiração celular. Reprodução celular e câncer. Material hereditário em células de diferentes tipos de organismo. Ciclo celular e seus processos.

Fonte: BRASIL, Ministério da Educação – PCN+ (2005).

           

O Conteúdo Básico Comum (CBC) de Biologia adotado pela Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais se assemelha muito aos conteúdos dos Parâmetros Curriculares Nacionais, conforme o quadro 2.

 

 

Quadro 2 - Conteúdo programático de Citologia no 1º ano do ensino médio em Minas Gerais

CONTEÚDO

TÓPICOS (DETALHAMENTO DO CONTEÚDO)

Envoltórios celulares

A teoria celular. Os envoltórios celulares. Membrana plasmática. Envoltórios externos a membrana plasmática. Processos de troca entre a célula e o meio externo. Concentração de uma solução.

Organelas citoplasmáticas

Complexo de Golgi, lisossomos, ribossomos, mitocôndrias. Centríolos, cloroplasto, retículo endoplasmático liso e rugoso.

Núcleo celular

Carioteca, Nucleoplasma e cromatina, Nucléolo.

Divisão celular

Ciclo celular, Interfase, Mitose e meiose em células animais, Vegetais, Prófase, Metáfase, Anáfase, Telófase e citocinese, Mitose em células vegetais, Meiose, Meiose I, Meiose II.

Metabolismo energético

Fotossíntese, Respiração, Fermentação, Quimiossíntese.

Fonte: Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (2005).

 

            Comparando-se os dois quadros é possível notar que os conteúdos são semelhantes, porém abordados de forma aprofundada em alguns assuntos e mais genericamente em outros. Diante disso, pode-se afirmar que os conteúdos abordados no Estado de Minas Gerais são divididos, segundo as necessidades e realidade do público alvo, sendo perceptível notar que os temas seguem as orientações nacionais e dos próprios livros didáticos. Esse trabalho portanto, adotará os conteúdos utilizados em Minas Gerais.

Os livros didáticos de Biologia utilizados nas escolas públicas, buscam demonstrar com teoria e algumas práticas, os assuntos abordados. No entanto, apesar de abranger todos os conteúdos, eles são poucos interligados com a tecnologia e suas principais ferramentas, tornando o ensino teórico e fora da realidade dos estudantes.

No livro “Biologia” de César da Silva Junior, Sezar Sasson e Nelson Caldini Júnior, possui seções de atividades, para desenvolver as habilidades exigidas no Enem relacionadas à Citologia. O programa é completo, dosado na medida certa com linguagem adequada ao nível dos alunos, evitando excesso de termos técnicos.

O livro “Biologia – Volume Único”, dos mesmos autores anteriores, oferece texto didático fluente e de fácil entendimento, estabelecendo comunicação direta com o aluno, com leituras complementares e exercícios que levam o aluno a “pensar biologicamente”.

O livro “Biologia em Contexto” de José Mariano Amabis e Gilberto Rodrigues Martho, traz uma abordagem interdisciplinar, relacionando aspectos do conhecimento científico, práticas da racionalidade argumentativa e buscando aproximações da Citologia com outros campos da Ciência e outras áreas do saber, relacionando-os com o cotidiano.

 

4.2. Identificação e Listagem de Objetos de Aprendizagem

            As palavras-chave utilizadas no site de buscas “Google” são: “objetos educacionais”; “objetos de aprendizagem”; “citologia”; “ensino médio”. A busca “objetos educacionais citologia” leva a resultados específicos, levando o usuário à uma listagem de objetos. A busca “objetos de aprendizagem citologia” traz uma listagem de tutoriais, manuais e artigos sobre a aplicação dos objetos. Nessa busca indica também endereços de repositórios com maiores quantidades de materiais, que de acordo com a pesquisa proposta são:

1.    MERLOT – www.merlot.org/merlot

2.    NOAS – www.noas.com.br

3.    Portal do Professor – portaldoprofessor.mec.gov.br

4.    Banco Internacional de Objetos Educacionais – objetoseducacionais2.mec.gov.br

Foram visitados os 30 primeiros links de cada um dos repositórios que levam aos objetos educacionais procurados. O quadro 3 mostra a relação dos objetos de aprendizagem encontrados em cada um dos repositórios.

 

Quadro 3 - Relação de objetos de aprendizagem e seus repositórios

Identif.

Nome oficial do objeto de aprendizagem

Repositório

1

Dobramento das Proteínas

NOAS

2

Ligações de Hidrogênio em Moléculas de Água

Portal do Professor

3

Mutações

Banco Internacional de Objetos Educacionais

4

Tradução

Banco Internacional de Objetos Educacionais

5

Transcrição

Banco Internacional de Objetos Educacionais

6

Síntese de Proteína

Portal do Professor

7

Difusão através de uma Membrana Permeável

NOAS

8

Através de uma Membrana Semipermeável

NOAS

9

Difusão & Massa Molecular

NOAS

10

Papel da Temperatura na Difusão

Portal do Professor

11

Difusão de Corante na Água

Banco Internacional de Objetos Educacionais

12

Experimento de Síntese e Secreção de Proteínas

MERLOT

13

Experimento Meselson-Stahl

Banco Internacional de Objetos Educacionais

14

Variedade de Alelos

MERLOT

15

Evolução de Organelas Celulares

Portal do Professor

16

Mitose

NOAS

17

Meiose

NOAS

18

Organelas Celulares

NOAS

19

Respiração

NOAS

20

Fotossíntese

NOAS

21

Transcrição DNA

NOAS

22

Canais da Membrana

Portal do Professor

23

Cell Model

MERLOT

24

Cells Alive

MERLOT

25

Aprendendo por Osmose

NOAS

26

Cadeia de Transporte de Elétrons

NOAS

27

Apoptose e Necrose

Portal do Professor

Fonte: Autoria própria.

 

4.3. Seleção dos Objetos

Uma seleção preliminar foi feita com o critério de escolha dos 30 primeiros objetos de cada repositório, desses, foram escolhidos os que abordam exclusivamente o tema “Citologia”, resultando em 27 objetos. Buscando um ensino dinâmico e interativo, foram desconsiderados objetos educacionais que visam apenas imagens, áudios e/ou vídeos. Foi dada preferência para objetos completos, integrando animações e recursos facilitadores do conhecimento, como áudios, vídeos e textos.

A partir da análise dos dados, realizou-se a seleção secundária, onde foram buscados objetos de aprendizagem nos repositórios e excluindo os que não interessavam. Foram analisados os 27 restantes, seguindo os seguintes critérios: licença de uso gratuita, idioma de uso em Língua Portuguesa, ser executável em aplicativos móveis, e corretude.

A importância do critério tipo de licença se dá pelo fato da escola pública não possuir recursos suficientes para investir em tecnologia, sendo necessário utilizar objetos de aprendizagem gratuitos.

Quanto ao critério do idioma, excluiu-se os objetos totalmente em Inglês, e em Inglês intuitivo, aquele em que as imagens auxiliam em seu entendimento e que não apresenta textos, e sim palavras ou expressões parecidas com a Língua Portuguesa. Assim, apenas objetos em Português foram escolhidos para facilitar o entendimento dos alunos e o manuseio dos recursos.

O critério de que os objetos devem ser executados em dispositivos móveis surgiu devido à falta de equipamentos de informática nas instituições de ensino. Em casos de alunos sem smartphone ou acesso à internet, a possível solução são as duplas de trabalho, de acordo com a disponibilidade de cada estudante.

Quanto ao critério corretude, após verificações, foi observado que a veracidade do conteúdo está em conformidade assim como as informações estão atualizadas, não sendo encontrados erros de digitação, grafia e gramática e outras inconsistências. Todas essas avaliações dos objetos, teve por finalidade a verificação da veracidade do conteúdo, assim como para identificar se as informações estão atualizadas.

A seleção foi realizada observando a importância da verificação de fontes confiáveis, além da atenção aos direitos autorais, para que não sejam violados. São considerados quantos tópicos da ementa de Citologia listados na primeira etapa são cobertos pelo objeto de aprendizagem.

 

4.4. Avaliação Comparativa

Adotou-se como critérios da avaliação comparativa, a quantidade de tópicos que a aplicação atende e a nota de adequação do aplicativo para o ensino de Citologia baseado na experiência do autor, seguida de comparação. Somente foram selecionados, os objetos que apresentam dois ou mais tópicos da ementa. Dessa maneira, para cada aplicativo será dada uma nota, tomando-se como base a experiência docente diante do objeto mais adequado aos alunos e série escolar de trabalho.

A estratégia de avaliação foi dividida em duas análises comparativas. Na primeira parte, analisou-se a quantidade de tópicos cobertos pela ementa e a correta funcionalidade do sistema, conforme mostra o quadro 4. Na segunda etapa, os objetos que selecionados foram comparados de acordo com os critérios mais trabalhados.

Baseado nos assuntos abordados por cada objeto de aprendizagem, foi feito um mapeamento do conteúdo e dos objetos de aprendizagem nos quais atendem determinado conteúdo. Na primeira etapa foram encontrados 27 objetos educacionais relacionados à Citologia. Desses, 19 estão em Língua Inglesa, sendo 17 com uma linguagem intuitiva e de fácil entendimento, devido às ricas ilustrações e materiais disponibilizados; os outros 2, apresentam textos inteiramente em inglês, dificultando o entendimento do objeto.

 

 

Os objetos “Dobramento das Proteínas”, “Mutações”, “Tradução” e “Transcrição” possuem grande qualidade educacional, assim como os objetos “Cell Model” e “Cells Alive” são bastante ricos e com grande potencial pedagógico, apresentando mais de dois tópicos em Citologia. Entretanto, esses 19 objetos foram descartados, inclusive os citados devido ao idioma Inglês. O objeto “Canais da Membrana” foi descartado devido as falhas ao rodar em dispositivos móveis.

Após a seleção, foram considerados 7 objetos educacionais disponibilizados em Língua Portuguesa. Os objetos “Organelas Celulares”, “Respiração”, “Fotossíntese” e “Transcrição DNA” possuem guia para apoio e suporte de ajuda. São softwares bem elaborados, ilustrados, interativos, dinâmicos e bastante intuitivos, onde o aluno pode aprender de forma autônoma ou com o auxílio do professor. Os objetos “Aprendendo por Osmose”, “Cadeia de Transporte de Elétrons” e “Apoptose e Necrose” não apresentam manuais de instrução, mas apresentam uma interface amigável e de fácil entendimento.

Os 7 objetos citados estão mais voltados ao tema de Citologia e ao nível de ensino aplicado. Os objetos educacionais possuem todos os requisitos apresentados pela pesquisa, necessitando do refinamento para a escolha do melhor a ser utilizado durante as aulas da disciplina. O resultado desse refinamento é apresentado no quadro 5, que representa a segunda etapa de avaliação. Essa avaliação ocorreu de acordo com as notas lançadas concernentemente a experiência do professor. A escala de notas de avaliação varia de 6 a 10 pontos. São elas: 6 – fraco, 7 – regular, 8 – bom, 9 – ótimo, 10 – excelente.

 

Quadro 5 - Avaliação dos objetos de aprendizagem após refinamento

Nome do objeto

Pontos fortes

Pontos fracos

Nota

Justificativa de uso

Organelas Celulares

- Apresenta manual de instruções;

- Imagens que correspondem à realidade;

- Determina os pontos de interesse de estudo,

- Abrange apenas as organelas celulares;

- Zoom das imagens perde nitidez e qualidade digital.

10

Pode ser usado como complemento ou mesmo como aula prática, na falta de laboratório físico. Alta qualidade pedagógica para auxilio nas atividades em sala de aula.

Respiração

- Possui ciclo interativo e animação;

- Testes bem elaborados para avaliação.

- Animação necessita de estudo prévio para sua visualização e entendimento;

- Apresenta certo grau de dificuldade.

8

Deve ser usado em conjunto com o professor. Apesar de complexo, apresenta rico conteúdo.

Fotossíntese

- Possui ciclo interativo, animação e testes;

- Permite aprender temas exclusivos da célula vegetal.

- Animação exige estudo prévio do tema;

- Animação apresenta muita abstração nas imagens.

8

Deve ser usado em conjunto com o professor. Excelente para ser usado nas aulas de células vegetais e fotossíntese.

Transcrição DNA

- Animação muito bem elaborada e atualizada;

- Proporciona participação do aluno no tema.

- Exige conhecimento específico sobre DNA;

- Necessidade de completar uma etapa prévia para seguir adiante;

- Animação com abstrações.

9

O software pode ser utilizado em aulas de Citologia e de Genética. O aluno aprende na prática o processo da transcrição de DNA.

Aprendendo por Osmose

- Simulação perfeita de um laboratório;

- Conteúdo bem explicativo e interativo;

- Processos representados, de acordo com a realidade e ricos em detalhes.

- Necessita completar etapas para dar seguimento nas próximas;

- Ausência de manual de uso.

 

10

Pode ser usado como complemento ou mesmo como aula prática, na falta de laboratório físico. Alta qualidade pedagógica para auxilio nas atividades em sala de aula.

Cadeia de Transporte de Elétrons

- Animação bem elaborada e atualizada;

- Processos bem representados.

- Animação necessita de estudo prévio para sua visualização e entendimento;

- Apresenta certo grau de dificuldade e complexidade;

- Ausência de manual de uso.

8

Apresenta grau de complexidade, deve ser usado em conjunto com o professor. O esquema da CTE e dos seus complexos são muito bem demonstrados.

Apoptose e Necrose

- Simulação do cotidiano;

- Animação bem elaborada e atualizada;

- Processos bem representados.

- Ausência de manual de uso.

9

Pode ser usado como complemento ou como aula prática e auxílio didático na sala de aula. Possui rico conteúdo educacional.

Fonte: Autoria própria.

 

O objeto “Organelas celulares” apresenta um laminário para observar imagens das principais organelas citoplasmáticas, evidenciadas com o uso de corantes específicos, enfatizando a relação entre a quantidade e a distribuição de organelas com o tipo celular mostrado. As fotografias são de microscópio óptico, com aumentos de 200x a 1000x, sendo possível explorar ricos detalhes com o microscópio virtual.

O software “Aprendendo por Osmose” demonstra o processo de osmose com conceitos relacionados: gradiente de concentração, pressão osmótica, plasmólise, hemólise e etc, em células animais e vegetais, bem como suas implicações no funcionamento destes organismos com o processo de morte celular não programada, a necrose em células expostas a condições extremas de temperatura e a relação desse processo da matriz extracelular com o meio externo.

Conforme o quadro 5, verifica-se que os objetos “Organelas celulares” aborda 11 tópicos da ementa de Citologia e “Aprendendo por Osmose” apresenta 6 tópicos e, de acordo com os seus pontos fortes e fracos, obtiveram nota 10.

 

 

 

5. Análises dos Resultados e Discussões

Os objetos de aprendizagem devem ser atraentes para os discentes, de forma que chamem a atenção e despertem o interesse pela disciplina e seus conteúdos abordados. Os materiais devem prioritariamente ser gratuitos e inteiramente em português, com interface amigável e de fácil manuseio, além da necessidade de funcionar em dispositivos móveis. Para que o material se enquadre nessas condições, deve abranger duas ou mais categorias de recursos multimídias, como sons, imagens, vídeos e animações.

            O objeto “Organelas celulares” é uma boa opção para o professor realizar uma aula prática, simulando um laboratório de Citologia, proporcionando aos alunos aula prática de qualidade. Essa aula pode ser complementada com o objeto “Respiração” que demonstra a respiração celular, processo de obtenção de energia dos seres vivos aeróbios. Em casos específicos, como as diferenças entre os processos apoptótico e necrótico, pode ser explicado com o auxílio do software “Apoptose e Necrose”, assim como o objeto “Fotossíntese”, que pode ser utilizado para explicações da célula vegetal.

            Após o refinamento e seleção, o objeto de aprendizagem para aplicação no ensino médio, “Organelas celulares” e “Aprendendo por Osmose”, são os que mostraram-se mais completos e mais pontuados na avaliação comparativa, dentro da realidade e com linguagem próxima dos alunos. Esses objetos, como os demais devem ser utilizados e adaptados de acordo com a preferência do docente e necessidade dos discentes, dada a importância do uso de outros objetos em paralelo como apoio didático.

 

6. Conclusões

O objetivo desse trabalho foi realizar uma comparação e avaliação de objetos de aprendizagem que abordam a Citologia em Biologia, focando alunos do 1º ano do ensino médio. Após a pesquisa de objetos educacionais relacionados à Citologia, foram encontrados 27 objetos com licença de uso gratuita e executáveis em dispositivos móveis.

A partir da seleção de objetos em Português, foram escolhidos os que abordam um maior número de tópicos relacionados ao assunto, resultando em sete. Os objetos “Organelas celulares” e “Aprendendo por Osmose” se mostraram eficientes, pois funcionam como simuladores de laboratório de Citologia. Contudo, para suprimir a falta de exercícios práticos para a fixação dos conteúdos trabalhados, recomenda-se o uso de outros objetos em paralelo, como auxílio no processo de ensino-aprendizagem.

Os objetos de aprendizagem possuem caráter lúdico e interativo, possibilitando a motivação dos estudantes, além de contribuir para a compreensão de assuntos discutidos em aula, tornando-se um facilitador no processo de ensino-aprendizagem, além de fazer com que o aluno participe ativamente no seu aprendizado. Um objeto educacional possui grande potencial pedagógico, de forma que pode ser utilizado em conjunto com outro para que seja atingido o objetivo de determinada aula.

Sabendo-se que esse trabalho não pretende esgotar o assunto e diante da enorme oferta de objetos de aprendizagem gratuitos, faz-se necessário outras pesquisas que buscam selecionar as ferramentas de acordo com as necessidades específicas de cada turma, além da devida aplicação prática para comparar quais os potenciais benefícios da utilização desses instrumentos.

 

Referências Bibliográficas

 

ALBERTS, B. et al. Fundamentos da Biologia Celular. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 864p. 2006.

 

BASTOS, M. I. O impacto das TIC´s na Educação: O desenvolvimento de competências em “TIC´s para a Educação” na formação de docentes na América Latina. Texto para discussão (Unesco). Brasília. Abril, 2010.

 

BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA. PCN+ ensino médio: orientações educacionais complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais. Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. 2002.

 

GARCIA, S. C. Objetos de aprendizagem: investindo na mediação digital do conhecimento. Círculo de Estudos Linguísticos do Sul, v. 7, p. 1-8, 2006.

 

GOMES, F. M. O Uso de Objetos de Aprendizagem na Educação: Recursos Digitais Interativos em Repositórios Gratuitos. SIED: EnPED-Simpósio Internacional de Educação a Distância e Encontro de Pesquisadores em Educação a Distância, 2014.

 

LIMA, L. de. Ensino de Conceitos Biológicos: a Relação entre Aprendizagem Significativa e Objetos Educacionais Digitais. Brazilian Symposium on Computers in Education (Simpósio Brasileiro de Informática na Educação-SBIE). 2009.

 

MATTA, C. E. da; RIBEIRO, L. C. L. C. Objetos Educacionais Abertos para o Ensino de Biologia. ESUD/IX Congresso Brasileiro de Ensino Superior a Distância. UNIREDE, Recife/PE, 2012.

 

NASCIMENTO, J. V. Citologia no ensino fundamental: dificuldades e possibilidades na produção de saberes docentes. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Espírito Santo. 2016.

 

NICOLA, L. B. Objetos de aprendizagem como potencializadores para a significação do estudo da biologia no Colégio Estadual Padre Rambo, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre/RS. 2010.

 

REIS, I. A. et al. O ensino de Biologia sob uma perspectiva CTSA: análise de uma proposta pedagógica de uso de modelos didáticos da divisão celular. Encontro Nacional de Pesquisa em Ensino de Ciências, v. 9, 2013.

 

RUPPENTHAL, et al. A utilização de mídias e TICs nas aulas de Biologia: como explorá-las. Cadernos do Aplicação, Porto Alegre, v. 24, n. 2, jul./dez. 2011. Disponível em:<http://seer.ufrgs.br/index.php/CadernosdoAplicacao/article/view/18163/23015>. Acesso em 12 nov. 2018.

 

SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS. Conteúdo Básico Comum - Biologia. Educação Básica - Ensino Médio. 2005.

 

SILVA, F. M. Aspectos Relevantes das Novas Tecnologias Aplicadas à Educação e os Desafios impostos para a atuação dos Docentes. AKRÓPOLIS - Revista de Ciências Humanas da UNIPAR, Umuarama, v.11, n.2, abr./jun., 2003.

AVALIAÇÃO DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM COMPATÍVEIS COM DISPOSITIVOS MÓVEIS NO ENSINO DE BIOLOGIA AVALIAÇÃO DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM COMPATÍVEIS COM DISPOSITIVOS MÓVEIS NO ENSINO DE BIOLOGIA Reviewed by Real Conhecer on abril 12, 2021 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.